NOTÍCIAS

Informações atualizadas todos os dias

Manejo de bezerras e novilhas foi foco de treinamento do Senar/SC no meio oeste

MB Comunicação

Transmitir informações sobre o processo de criação das fêmeas de rebanhos bovinos leiteiros para garantir animais saudáveis, produtivos e lucrativos. Com este objetivo o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), promoveu em parceria com o Sindicato Rural de Tangará, o treinamento Manejo de Bezerras e Novilhas.  

O curso reuniu três grupos formados por 46 produtores rurais de Tangará e Ibiam que fazem parte do Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), com foco para a pecuária leiteira. Os participantes são atendidos pelo técnico da ATeG Daltro José Walter e a capacitação foi ministrada pelo prestador de serviço Henrique Rodrigues da Fonseca.

Segundo o supervisor regional meio oeste do Senar/SC, Jeam Palavro, o treinamento atendeu as expectativas dos participantes que demonstraram interesse em inovar e garantir a melhor produtividade de seus animais. 

O presidente do sistema Faesc/Senar-SC, José Zeferino Pedrozo, realça que a ATeG vem sendo estratégica para a conquista de altos índices de produtividade e gestão inovadora nas propriedades em Santa Catarina. “Não temos dúvidas de que o nosso trabalho por meio da ATeG, somado às ações realizadas por órgãos do Governo e outras entidades, é essencial para manter um padrão de qualidade na pecuária leiteira”.  

Segundo ele, desde que foi criado em 2016, o programa atendeu mais de 5200 produtores de leite em 202 municípios catarinenses. Atualmente, a iniciativa contabiliza 72 grupos com 2050 produtores no Estado. 

O superintendente do Senar/SC, Gilmar Zanluchi, reforça a importância das capacitações e demais ações do programa de assistência técnica para a excelência da pecuária leiteira em Santa Catarina. "Nesses seis primeiros meses do ano já percebemos grandes avanços na gestão, na genética do rebanho e na produtividade das propriedades que fazem parte da ATeG no Estado.  Isso confirma que estamos no caminho certo ao manter esse programa com inovações constantes na metodologia conforme as tendências de mercado”.   

A coordenadora da ATeG em SC, Paula Coimbra Nunes, também frisa que a ATeG com foco para a bovinocultura leiteira vem sendo fundamental para a profissionalização do segmento. Ela explica que o programa oferece assistência técnica e gerencial que permite acompanhar as atividades dos produtores para auxiliá-los na tomada de decisões, no planejamento das propriedades e nas ações práticas da produção. Para isso, os produtores contam com o acompanhamento mensal de um técnico em sua propriedade, além de todo o suporte da equipe de supervisores regionais e supervisores técnicos da ATeG.